gengivite

→ Gengivite (gengiva inchada): por que a gengiva sangra?

→ Gengivite (gengiva inchada): por que a gengiva sangra?
5 (100%) 193 votes

Toda semana, escuto de um paciente a seguinte frase: Dr., estou com minha gengiva sangrando. O sangramento da gengiva é um dos sinais clássicos da gengivite, assunto que iremos discutir neste artigo.

O que iremos discutir neste artigo:

  • O que é a gengivite?
  • Por que estou com a Gengiva sangrando;
  • Gengivite causas;
  • Gengivite sintomas;
  • Gengivite tratamento;
  • Remédio para gengivite;
  • Gengivite tem cura;
  • Fatores de risco;
  • Complicações da gengivite;
  • Quem trata a gengivite? Qual profissional procurar?
  • Gengivite prevenção.

O que é a gengivite (gengiva inchada e que sangra)?

A gengivite é caracterizada por uma inflamação na gengiva, resultando numa gengiva inchada e que sangra com frequência, independente do estímulo, como o simples ato de escovar os dentes ou de se alimentar.

A gengiva inflamada está quase sempre associada à placa bacteriana localizada na superfície dos dentes e, embora seja considerada frequentemente pelo paciente algo sério, a gengivite é um problema de saúde bucal extremamente comum e fácil de se tratar.

Para se ter uma ideia, muitos estudos e pesquisas apontam que aproximadamente 85% da população brasileira apresentam algum grau de gengiva inflamada.

O que causa a gengivite?

Na maioria esmagadora dos casos, a placa bacteriana é a grande responsável exclusivamente pelo aparecimento da gengiva inflamada.

Há uma inflamação no local a partir da liberação de toxinas, provocando uma reação inflamatória no local. A formação da placa bacteriana na superfície dos dentes se dá a partir de uma higiene oral inadequada.

Existem outros tipos de gengivite que ocorrem por outros motivos além da placa bacteriana, como é o caso da gengivite gravídica, decorrente da pela alteração hormonal inerente ao período gestacional.

Contudo, em gestantes com higiene bucal adequada e ausência de inflamação gengival, apenas 0,03% apresentaram algum grau de gengivite gravídica.

→ Gengivite (gengiva inchada): por que a gengiva sangra?

Algumas medicações, como a fenitoína (anticonvulsionante), predispõem não somente a gengivite como o crescimento da gengiva (hiperplasia gengival medicamentosa).

Tal situação deve ser discutida com o médico, analisando a possibilidade de substituição da medicação.

Determinadas alterações sistêmicas, como a diabetes, também predispõe o aparecimento da gengivite, pois existe uma dificuldade de defesa por parte do organismo, decorrente dos níveis altos de glicose.

O tabagismo também entra como um fator predisponente para o desenvolvimento da gengiva inflamada devido à quantidade de substâncias tóxicas presentes no cigarro.

→ Gengivite (gengiva inchada): por que a gengiva sangra?

Alterações dentárias, como o apinhamento dentário (foto abaixo), e o uso de aparelhos ortodônticos dificultam a higiene bucal, sendo necessário um cuidado especial, além de supervisão periódica do Dentista.

→ Gengivite (gengiva inchada): por que a gengiva sangra?

Abaixo, outros fatores de risco que podem causar a gengiva inflamada:

  • Baixa na imunidade (organismo fica susceptível a inflamações e infecções);
  • Infecções vírus e de fungos;
  • Diminuição do fluxo salivar;
  • Uso de anticoncepcionais;
  • Higiene bucal deficiente em pacientes que usam aparelho dentário;
  • Deficiências de vitaminas e nutrientes
  • Abuso de Álcool.

Quais os sinais e sintomas da gengivite? Como saber se estou com a  gengiva inflamada?

Como todo problema de saúde, a gengivite caracteriza-se por sinais e sintomas bem típicos, muitas vezes mencionados pelos clientes que procuram tratamento para aquela condição clínica.

Para melhor entendimento, é imprescindível conhecer as características de uma gengiva saudável (foto abaixo):

→ Gengivite (gengiva inchada): por que a gengiva sangra?

  • Aspecto róseo-claro;
  • Textura superficial semelhante à casca de laranja;
  • Contorno regular, com a gengiva bem aderida ao dente;
  • Ausência de sangramento espontâneo.

Essas condições são as desejadas nos tecidos gengivais da cavidade oral. Contudo, o descaso com a higiene oral ainda é bastante comum, diminuindo as chances de se encontrar tal padrão clínico.

Quando a gengivite não é tratada, evolui para uma condição chamada doença periodontal (conhecida também por periodontite ou piorreia), que pode causar a perda do dente.

Na doença periodontal, há destruição do osso que dá suporte aos dentes. Se a periodontite não for combatida, o paciente perderá o dente envolvido.

Na maioria dos casos, o paciente relata ao dentista que sua gengiva sangrando com ou sem estímulo (menos comum).  A gengiva sangrando consiste em uma das características da gengivite. Além desta, temos:

  • Gengiva inchada;
  • Gengiva dolorida;
  • Coceira na gengiva
  • Gengiva com aspecto vermelho e brilhante;
  • Diminuição da firmeza (gengiva solta);
  • Gosto metálico ruim na cavidade oral.

Outro achado que podemos encontrar na gengivite é a Halitose (mau hálito). Como a gengiva inflamada está quase sempre relacionada à má higiene oral, há maior formação dos gases responsáveis pelo mau hálito por parte das bactérias da boca.

Qual o tratamento para gengiva inflamada? A gengivite tem cura?

Como mencionei no começo deste artigo, a gengivite tem cura!

O diagnóstico de gengiva inflamada é determinado exclusivamente pelo Dentista, embora muitas vezes o paciente relate os sinais e sintomas da doença

O dentista realiza a remoção mecânica das causas da gengiva inflamada (placa bacteriana e tártaro), além de procurar estimular o paciente a realizar escovações dentárias mais frequentes e uso do fio dental bucal.

Este estímulo pode ser feito com o uso do evidenciador de placa bacteriana (foto abaixo) que consiste usar corantes para identificar quais superfícies dentárias apresentam placa.

O corante reage com a placa bacteriana, adquirindo uma cor característica, com mostra a foto abaixo:

→ Gengivite (gengiva inchada): por que a gengiva sangra?

Após a remoção dos agentes causadores, geralmente na 1ª semana, os resultados são visíveis.

Qual o melhor remédio para gengivite?

Há diversos mitos na internet sobre remédios caseiros para gengiva inflamada. De antemão, remédios para gengivite por si só não tratam a inflamação na gengiva.

Em outras palavras: não existe um remédio para gengiva inflamada que, isoladamente, acabe com ela.

Uma prática MUITO comum é o uso abusivo de enxaguantes bucais para acabar com a gengiva inflamada.

Os enxaguantes bucais até podem ser utilizados para o tratamento da gengivite, porém sob duas condições:

  1. Sob prescrição do dentista;
  2. Associado ao tratamento da placa inflamação gengival.

Pode-se associar ao tratamento medicações, como a clorexidina, para promover um melhor tratamento da gengiva doente, porém, vale salientar que terá APENAS uma função paliativa, pois não agirá na causa (placa), que só pode ser removida pelo dentista.

A gengivite pega? Pode ser transmitida de uma pessoa para a outra

discutimos aqui que as bactérias responsáveis pela formação da placa bacteriana podem ser transmitidas de uma pessoa para outra.

Porém, neste caso, a gengivite não “pega”, porque o processo de formação da doença não ocorre da mesma forma.

Na gengiva inflamada, a formação da placa bacteriana que causa a inflamação gengival quase sempre é decorrente de uma higiene bucal deficiente.

Logo, a pessoa poderá até receber as bactérias de outra pessoa através de um beijo, porém a pessoa que recebeu teria que ter uma higiene bucal ruim para o aparecimento da inflamação gengival.

A gengivite pode causar retração gengival?

É bem comum as pessoas criarem uma associação entre a gengivite e a retração gengival (foto abaixo). retração gengival

Tanto a retração gengival como a gengiva inflamada são causadas pela placa bacteriana.

A presença da placa bacteriana não removida faz com que a gengiva se desloque para um sadio do dente, causando a exposição da raiz, isto é, a retração gengiva.

Como prevenir a gengivite?

A higiene oral adequada, que consiste na escovação dos dentes, língua e uso de fio dental, constitui-se um forte aliado na prevenção da gengiva inflamada, pois impedirá a formação de placa.

Além disso, visitas periódicas ao dentista (a cada seis meses) ajudarão no controle da gengivite.

Nos demais problemas que promovem ou favorecem o aparecimento de problemas gengivais (ortodontia, apinhamento, gravidez, diabetes, etc.), o Dentista deve discutir com o cliente sua condição.

Gengivite causa problemas no coração?

Estudos recentes sugerem a formação de coágulos gordurosos nas paredes das artérias a partir de bactérias oriundas da cavidade bucal.

Isto se dá pela entrada dessas na corrente sanguínea. E essas bactérias estão presente nos problemas bucais, como a gengivite e periodontite.

Em clientes que possuem problemas cardíacos prévios (predispostos à infecção), pode haver o desenvolvimento de uma condição extremamente perigosa chamada endocardite bacteriana, que é caracterizada pela infecção de das válvulas cardíacas por bactérias (Streptococcus viridans).

Durante a consulta, o Dentista deve estar atento a essas condições, pois pode-se fazer uso de uma profilaxia antibiótica, que nada mais é do que fazer uso de antibióticos em um determinado período de tempo (1 hora) antes do ato odontológico que requer tal manobra, a fim de prevenir o desenvolvimento de problemas cardíacos.

Gengivite x placa bacteriana x Gastrite

Estudos recentes sugerem a presença da bactéria Helicobacter pylori, responsável pela infecção da mucosa gástrica, na placa dental, responsável direto pelo desenvolvimento da gengiva inflamada.

Tal fato apresenta sustentabilidade na possibilidade de migração da bactéria à cavidade bucal em clientes que apresentem refluxo gastroesofágico. 

Muitos gastroenterologistas, antes de iniciarem o tratamento da bactéria, solicitam ao paciente uma consulta ao profissional Dentista para remoção da placa (se existir), com o objetivo de evitar recorrência da doença pela presença da bactéria na cavidade oral, pois os antibióticos não conseguem atuar na placa bacteriana.


Hoje vimos que a gengivite tem tratamento e é de fácil resolução, porém, quando não tratada,  pode ocasionar problemas não somente na boca como também na saúde como um todo.

Um bom exame clínico e tratamento associado à cooperação do cliente são fatores de extrema importância para o sucesso do tratamento.


Gostou da postagem?  Que bom! =)

Compartilhe com seus amigos!

Caso haja alguma dúvida, não hesite em perguntar abaixo! Mande sua dúvida que farei de tudo para te ajudar!

Grande abraço!

Wilson Correia Jr.

 

VOCÊ PRECISA VER ISSO:

Comment on "→ Gengivite (gengiva inchada): por que a gengiva sangra?"

  1. Dr. Wilson Correia Júnior

    Obrigado pela elogio cara Sissym! Seu blog também é interessante e bem divertido! Estou seguindo viu?

    Abraço!

  2. Sissym

    Olá! o seu blog é de utilidade publica. Maravilha!

  3. Anônimo

    Olá Dr. Wilson, acabei de fazer o exame de endoscopia e o resultado deu gastrite e estou também com gengivite. Lendo a sua matéria, gostaria de saber em que momento devo fazer a limpeza nos dentes (caso exista placa) se seria antes, durante ou depois de começar a tomar a medicação para a gastrite. Muito obrigada Patrícia

  4. Wilson Correia Júnior

    Prezada,

    O quadro de gastrite pode ser acompanhado de refluxo gástrico, fazendo com que as bactérias se fixem no tártaro, não sendo tratada pela medicação que estará na circulação sanguínea, uma vez que a placa bacteriana não apresenta vasos.

    Por esse motivo, primeiro se trata a gengivite para depois tratar a gastrite!

    Boa sorte!

  5. Anônimo

    Oi Dr. Wilson, muito obrigada pelo retorno! Patrícia

Leave comment

Rua João Fernandes Vieira, 547, sala 305

Boa Vista, Recife/PE

(81) 30627303

Agende sua consulta

Horário de Funcionamento

Seg - Sex: 8:00 - 17:00

Fale Conosco

[email protected]
error: Proibida a cópia sem autorização